Skip Navigation Links
Skip Navigation Links
Skip Navigation Links
Skip Navigation Links
Skip Navigation Links
Skip Navigation Links
Catálogo EletrônicoExpand   Catálogo Eletrônico
Palavra do Reitor
Porque estudar
  no UNIVAG
Fale Conosco
Localização
Avaliação InstitucionalExpand   Avaliação Institucional
Ouvidoria
Portal do Egresso

Skip Navigation Links
Faça UnivagExpand  Faça Univag
CAE
BibliotecaExpand   Biblioteca
N.P.J
Farmácia EscolaExpand   Farmácia Escola
Centro de Idiomas
Créditos EducativosExpand   Créditos Educativos

Skip Navigation Links
Notícias
Galeria de FotosExpand   Galeria de Fotos

Skip Navigation Links
Regulamentos e
  Normas Acadêmicas
Expand   Regulamentos e <br />&nbsp;&nbsp;Normas Acadêmicas
Projeto de PesquisaExpand   Projeto  de Pesquisa
Produções Acadêmicas
Edital/Calendário
  Planilha Aprovados
Expand   Edital/Calendário <br />&nbsp;&nbsp;Planilha Aprovados
Connection Line
Manual do Aluno

Skip Navigation Links
Área do Aluno
Área do Coordenador
Área Gerencial
Área do Professor
Portal de EaD
Webmail

acessos ao site
GPA - CIÊNCIAS AGRÁRIAS E BIOLÓGICAS
Curso: AGRONOMIA

  • Plano de Metas do NDE ( Nucleo Docente Estruturante )
  • Projeto Pedagógico do Curso ( PPC )
  • Aspectos Jurídicos
  • Missão
  • Perfil do Formando
  • Diferencial
  • Duração
  • Modalidade de Oferta
  • Turno de Oferta
  • Grau Ofertado
  • Estrutura Curricular
  • Atividade de Extensão, Iniciação Científica e Pesquisa
  • Infra-Estrutura do Ensino
  • Localização
  • Horário de Atendimento da Coordenação
  • Produções Acadêmicas
  • Acessos a este curso: 94780



    Plano de Metas do NDE ( Nucleo Docente Estruturante )

    I – Reuniões e comunicações

    Ações

    Período

    Reuniões com representação estudantil

     

    Semestral

    Reuniões com Colegiado Ampliado e lideres de turma

     

    Bimestral / Semestral

    Divulgação de decisões e realizações do curso. Eventos e informações referentes à profissão.

     

    Permanente

     

    II – Concepção e Execução do Projeto Pedagógico (ensino):

    Ações

    Período

    Revisão do Projeto Pedagógico do Curso

    Anual

    Acompanhar permanentemente:

    ·           a assiduidade e pontualidade dos docentes às aulas;

    ·           o cumprimento da carga horária de cada disciplina e do horário  integral das aulas (exigência legal);

    ·           a atualização da página do docente;

    ·           o cumprimento dos prazos institucionais: entrega de planos de ensino, de planilhas de notas, de preenchimento dos diários, despachos em processos

     

    Mensal / Bimestral / Semestral

    Acompanhamento da atividade docente na Supervisão de estágio

    Bimestral

    Avaliação das ações propostas para o semestre

     

    Semestral

     

    III – Execução do Projeto Pedagógico (prática investigativa):

    Ações

    Período

    Estimular a publicação dos trabalhos de conclusão de curso em revistas locais e nacionais. Promover a participação e apresentação de trabalhos dos discentes em congressos.

    Semestral

    Identificação dos eventos relevantes para a ciências agrárias, visando a participação de docente e discente

    Semestral / Anual

    Recolher e Conferir a entrega das atividades complementares.

    Semestral / Anual

    Trabalho de Conclusão de Curso

         - Relação de alunos que defenderão TCC em 2011

         - Listagem aluno / orientador / tema

         - Calendário de apresentação

         - Conferência das atas de defesa

    Semestral

     

    IV – Execução do Projeto Pedagógico (extensão/Pesquisa):

    Ações

    Período

    Projetos de extensão

    - Semana da Agronomia (UNIVAG)

    - Circuito da soja (Aprosoja)

    - Ë hora de plantar (FMT)

    - Visitas técnicas a produtores

    - Semana de iniciação científica

    Semestral/

    Anual

    Projetos de Pesquisa

    Semestral/

    Anual

     

    V – Condições físicas e materiais de funcionamento:

    Ações

    Período

    Funcionamento de Laboratórios em aulas práticas e projetos de pesquisa e extensão

    Bimestral / Semestral

    Revisão do acervo bibliográfico de disciplinas ofertadas pelo curso, com comunicação interna das atualizações e/ou aquisições de livros e periódicos.

     

    Semestral

    Acompanhamento do uso da biblioteca pelos discentes

    Bimestral / Semestral

     

    VI – Relações com a comunidade externa:

    Ações

    Período

    Verificação da situação de mercado de trabalho para o Engenheiro Agrônomo visando promover projetos de extensão.

    Semestral

    Atualização de folders e página do curso na internet

    Semestral

    Divulgação do curso junto á comunidade.

    Semestral / Anual

     

     



    [Topo]

    Projeto Pedagógico do Curso ( PPC )
    [Topo]

    Aspectos Jurídicos

    Autorização do Curso: Portaria MEC Nº 1244 de 05 de Agosto de 1999, despacho 651/1999 CES/CNE de 05 de Julho de 1999.

    Reconhecimento do Curso: Despacho 870/2004 SESUR; Portaria Ministerial Nº 1821 - 21/junho/2004; Diário Oficial da União Nº 118 - 22/junho/2004

    Avaliação realizada pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), aplicado em novembro de 2004:
    Conceito "3".

    Avaliação realizada pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), aplicado em novembro de 2007:
    Conceito "4".

    Renovação do Reconhecimento do Curso: Renovado pela Portaria do MEC nº 952 de 25 de Novembro de 2008, publicada no Diario Oficial da União nº 230 de 26 de Novembro de 2008.

    Avaliação realizada pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), aplicado em outubro de 2010:
    Conceito "4".

     

    [Topo]

    Missão

    Proporcionar, em parceria com a sociedade, um ensino inovador e de qualidade, articulado com a pesquisa, a extensão e a prestação de serviços, formando profissionais éticos, com cultura geral, competência técnica, flexibilidade intelectual e socialmente comprometidos, capazes de viabilizar soluções para o desenvolvimento sustentável do agronegócio brasileiro e, particularmente da região Centro-Oeste.

    Visão

    Ser uma das melhores instituições de ensino, pesquisa e tecnologia agrícola do país, competitiva, capitalizada, reconhecida como centro de referência na criação e desenvolvimento tecnológico para a agricultura.

    Valores

    ü                   Excelência da docência;

    ü                   Ética profissional e cidadania nas ações;

    ü                   Inovação constante;

    ü                   Cooperação;

    ü                   Atuação social pró-ativa, com preservação do meio ambiente;

    ü                   Respeito;

    ü                   Comprometimento.


     

    [Topo]

    Perfil do Formando

    É um curso eclético, visando à formação de profissionais habilitados em todos os ramos das ciências agrárias, tanto de pesquisa quanto de ensino e extensão rural, em órgãos públicos ou empresas privadas. O engenheiro agrônomo é capacitado para atuar nas seguintes áreas:

    1) Fitotecnia – desenvolvimento e aplicação de técnicas de manejo e produção de plantas frutíferas, ornamentais; produção de grãos, fibras, raízes, hortaliças, dentre outras.

    2) Conservação e Manejo de Solos – sistemas de cultivo convencional e plantio direto, rotação de culturas, adubação verde, terraceamento e outras técnicas de conservação.,

    3) Controle Fitossanitário – controle químico, biológico e integrado de pragas e doenças das diversas culturas.

    4) Nutrição e Adubação – necessidades nutricionais das plantas, adubação química e orgânica.

    5) Processamento e Armazenamento de Grãos e Sementes – instalações e equipamentos para beneficiamento e conservação de grãos e sementes.

    6) Melhoramento – obtenção de novos cultivares de plantas através de melhoramento genético e seleção.

    7) Paisagismo e Floricultura – cultivo de flores, construção de praças e jardins, arborização, gramados.

    8) Topografia – medição de áreas, curvas de nível, planejamento físico.

    9) Pecuária – manejo, reprodução e melhoramento animal, formação de pastagens, conservação de forragens, construção de currais, estábulos e silos.

    O Curso objetiva formar um profissional capaz de organizar e dirigir um conjunto de atividades, incluindo: planejamento, análise, concepção, coordenação de processos e produtos; técnicas de produção; organização administrativa, avaliações e perícias, bem como capaz de desenvolver estudos, pesquisas, consultorias, pareceres, ensaios, divulgação técnica e controles de qualidade. Para tanto, o perfil profissional contempla conhecimentos multidisciplinares e vivências das rotinas agronômicas, em particular, no âmbito da interseção dos aspectos econômicos e administrativos, e de suas realidades em âmbitos locais e regionais.

    O Projeto Político Pedagógico do Curso de Agronomia tem como objetivo formar um profissional com o seguinte perfil:

    • Domínio dos métodos da ciência;
    • Sólida formação técnico-científica;
    • Atuação ética, espírito crítico e visão holística;
    • Consciência ecológica e econômica;
    • Compromisso com o desenvolvimento sustentável;
    • Competência comunicativa, argumentativa e de trabalho em equipe;
    • Capacidade de gerenciamento de recursos;
    • Habilidade empreendedora e de liderança;
    • Versatilidade para ir do geral ao particular e do particular ao geral.

    [Topo]

    Diferencial
    Considerando a importância das disciplinas de vivência do agronegócio, o Curso de Agronomia tem em sua estrutura curricular o Estágio Residência Agronômica, obrigatório, com carga horária mínima de 600 horas, na fase de conclusão do curso, no oitavo e/ou nono semestre. É um conjunto de atividades para complementação curricular do aluno, desenvolvido em parceria com empresas, instituições de pesquisa e de desenvolvimento tecnológico, de caráter privado ou público e cooperativas, devendo ser o mais abrangente possível em cada área de conhecimento escolhida.

    O Curso proporciona o desenvolvimento do saber através do ensino, pesquisa e extensão. Para tanto, foram firmadas parcerias com Instituições de pesquisa e de produção, privadas e governamentais, como: EMBRAPA,  APROSOJA, EMPAER-MT, FEALQ/ESALQ/USP, FAPEMAT, UFMT, IAC, IAPAR, IEL, INDEA, FAMATO, FETAGRI e diversas empresas rurais.

    Áreas Profissionais de atuação do Engenheiro Agrônomo
    A área de formação e atuação do Engenheiro Agrônomo faz desta profissão uma das mais privilegiadas. O profissional pode exercê-la de múltiplas maneiras, como por exemplo, no campo, ao ar livre, quando trabalha com os cultivos; em ecossistemas naturais e na criação de animais; em ambientes protegidos como estufas, laboratórios, escritórios de planejamento e assessoria técnica e salas de aula.
    O profissional da agronomia pode atuar como autônomo (liberal) ou manter vínculo empregatício.
    As atribuições do Engenheiro Agrônomo, definidas pelo Conselho Regional de Engenharia Arquitetura e Agronomia (CREA), são em número de 43, entre elas: planejamento, elaboração de projetos, comercialização, orientação técnica, vistoria, perícia, parecer técnico, ensino, pesquisa, controle de qualidade da produção agrícola e animal, florestamento e reflorestamento, biotecnologia, conservação do meio-ambiente, engenharia agrícola, hidráulica e mecânica. Na formação necessária para a nova concepção do profissional de Agronomia foram identificados alguns dos diferentes espaços sociais de atuação profissional que se encontram consubstanciadas desde a Lei N° 5.194, de 24 de dezembro de 1966, regulando o exercício das profissões de Engenheiro, Arquiteto e Engenheiro Agrônomo; e da Resolução N° 218, de 29 de junho de 1973, do CONFEA. As áreas de atuação do Engenheiro Agrônomo são:

    • Produção Vegetal
    • Produção Animal
    • Manejo Ambiental
    • Economia e Administração Agroindustrial
    • Engenharia Rural
    • Tecnologia Agroindustrial

    Corpo Docente - Descrição
    Atualmente, o Curso conta com 8 doutores, 17 mestres e 3 especialistas, cuja produção científica se distribui nas seguintes áreas:

    • agrometeorologia (previsão de doenças, modelagem do crescimento e desenvolvimento de plantas e demanda hídrica das culturas);
    • fitossanidade (nematologia, fauna de solo em sistema de cultivo, plantas daninhas, tecnologia de aplicação, Entomologia agrícola);
    • fitotecnia (manejo ecológico na agricultura familiar, produção e tecnologia de sementes, ensaios nacionais e regionais de mamona, arroz e girassol, nutrição do algodoeiro, horticultura orgânica, bananicultura, fertirrigação, diagnósticos das cadeias produtivas da madioca, algodão e cana-de-açúcar, avaliação de adubos verdes);
    • micotoxinas e outros contaminantes de alimentos (fungos e micotoxinas associados à cultura do milho, ocorrência de fumonisinas no milho);

    [Topo]

    Duração
    Para graduar-se, o aluno deverá perfazer um total de 3.930 horas, integralizadas no mínimo em 9 e, no máximo, 18 semestres letivos.
    [Topo]

    Modalidade de Oferta
    Presencial Regular
    [Topo]

    Turno de Oferta
    Período Integral (matutino e vespertino)

    [Topo]

    Grau Ofertado
    Bacharelado em Agronomia
    [Topo]

    Estrutura Curricular
    A estrutura do Curso baseia-se nas Diretrizes Curriculares para o curso de graduação em Engenharia Agronômica ou Agronomia, com estrutura concretizada através da indissociabilidade entre Ensino, Pesquisa, Extensão e Prestação de Serviço, fundamentada no desenvolvimento de condutas e atitudes com responsabilidade técnica, econômica, ambiental e social, tendo como princípios:

    • Respeito à fauna e flora;
    • Conservação e/ou recuperação da qualidade do solo, do ar e da água;
    • Uso tecnológico racional, integrado e sustentável do ambiente;
    • Emprego de raciocínio reflexivo, crítico e criativo;
    • Atendimento às expectativas humanas e sociais no exercício de atividades profissionais;
    • Comportamento ético.

    O currículo organiza-se em quatro núcleos, cada um com os respectivos conjuntos de disciplinas mais o estágio supervisionado, contemplando atividades que garantem a formação do perfil desejado do profissional, bem como a coexistência entre teoria e prática.
    O primeiro núcleo é composto por três conjuntos de disciplinas e os demais, por dois. O arranjo das disciplinas em cada conjunto é flexível e dinâmico, podendo sofrer rearranjos por motivo de planejamento e indicação pedagógica a cada período letivo, de forma a otimizar o desenvolvimento acadêmico, a produção do conhecimento, e a formação integrada.

    PERIODIZAÇÃO

    1° NÚCLEO DE DISCIPLINAS

     

                                                    1º CONJUNTO DE DISCIPLINAS

    Disciplinas

    c.h.

    Investigação Científica

    30

    Química Geral e Analítica

    90

    Informática

    30

    Biologia Celular

    60

    Morfologia e Sistemática Vegetal

    90

    Zoologia

    60

    TOTAL

    360

     

    2º CONJUNTO DE DISCIPLINAS

    Disciplinas

    c.h.

    Sociologia e Extensão Rural

    30

    Bioquímica

    90

    Cálculo

    90

    Desenho Técnico

    30

    Ecologia Geral

    30

    Anatomia e Fisiologia Animal

    60

    Ética e Exercício Profissional

    30

    TOTAL

    360

                                                   

    3º CONJUNTO DE DISCIPLINAS

    Disciplinas

    c.h.

    Estatística

    60

    Cartografia e Topografia

    60

    Geologia

    60

    Física

    60

    Fisiologia Vegetal

    90

    Microbiologia

    60

    TOTAL

    390

     

     

     

    2° NÚCLEO DE DISCIPLINAS

     

                                                  4º CONJUNTO DE DISCIPLINAS

    Disciplinas

    c.h.

    Construções Rurais

    30

    Hidráulica e Irrigação

    90

    Meteorologia e Climatologia

    60

    Genética

    60

    Mecânica e Mecanização Agrícola

    60

    Gênese, Morfologia e Classificação de Solo

    60

    TOTAL

    360

    5º CONJUNTO DE DISCIPLINAS

    Disciplinas

    c.h.

    Geoprocessamento

    60

    Forragicultura e Pastagens

    60

    Nutrição Animal

    60

    Entomologia Geral

    60

    Experimentação Agrícola

    60

    Melhoramento de Plantas

    60

    Fitopatologia Geral

    60

    Fertilidade do Solo

    60

    TOTAL

    480

     

    3° NÚCLEO DE DISCIPLINAS

      


     

                                                   6º CONJUNTO DE DISCIPLINAS

    Disciplinas

    c.h.

    Nutrição de Plantas

    60

    Manejo e Conservação do Solo e da Água

    60

    Zootecnia dos Ruminantes

    60

    Zootecnia dos Não Ruminantes

    60

    Entomologia Aplicada

    60

    Fitopatologia Aplicada

    60

    Plantas Daninhas e Seu Controle

    60

    Produção e Tecnologia de Sementes

    60

    TOTAL

    480

     

    7º CONJUNTO DE DISCIPLINAS

    Disciplinas

    c.h.

    Olericultura

    60

    Agricultura I

    60

    Agricultura II

    60

    Fruticultura

    60

    Tecnologia de Aplicação de Defensivos

    60

    Economia e Administração Rural

    60

    Tecnologia de Pós-Colheita

    60

    Disciplina Eletiva

    60

    TOTAL

    480

     

     

     

     

    4° NÚCLEO DE DISCIPLINAS

     

                                                   8º CONJUNTO DE DISCIPLINAS

    Disciplinas

    c.h.

    Comercialização de Produtos Agrícolas

    60

    Agricultura III

    60

    Silvicultura

    60

    Tecnologia de Alimentos

    60

    Biotecnologia

    30

    Plantas Ornamentais e Paisagismo

    30

    Gestão de Empresas e Marketing

    30

    Disciplina Eletiva

    60

    TOTAL

    390

     

    9º CONJUNTO DE DISCIPLINAS

    Disciplinas

    c.h.

    Estágio de Residência Agronômica

    500

    TCC

    30

    TOTAL

    530

    [Topo]

    Atividades de Extensão, Iniciação Científica e Pesquisa
    A pesquisa é investigação com método científico e de forma sistemática, sem, contudo, deixar de valorizar o conhecimento do cotidiano, de onde na maioria das vezes é o ponto de partida para a realização de pesquisas importantes para a sociedade, pois o saber é uma produção coletiva e que envolve normalmente diversas formas de expressão do conhecimento, surgindo da atuação dos homens na vida real através da inter-relação com a natureza. São objetivos da pesquisa no curso de Agronomia:

    • Consolidar o potencial do Curso de Agronomia como referência nacional para geração de conhecimento na agricultura;
    • Inserir o Curso de Agronomia no processo de nucleação de competências científicas no cenário nacional;
    • Valorizar a participação do Curso de Agronomia nas políticas de pesquisa do Estado.

    Parte-se do entendimento de que a pesquisa acadêmica compreende toda investigação que utiliza método científico com o instrumento de descoberta e diálogo com a realidade.
    A atitude investigativa é fundamental para o processo ensino-aprendizagem, pois desenvolve novas formas de pensar, de observar, de refletir e fazer, tornando-se um importante caminho para se chegar ao desvelamento da realidade.

    A Extensão é o canal de comunicação da academia com a comunidade, por meio da aplicação dos resultados do ensino e da pesquisa à realidade circundante, através de diferentes métodos e técnicas.
    É, por conseguinte, o elo entre o Curso como meio de integração e como instrumento de troca recíproca. É a abertura da academia à comunidade, através de cursos, programações culturais, serviços e outras atividades. A Extensão constitui-se ainda, em tarefa essencial do Curso, além de ser o principal caminho de integração com a comunidade rural.

    O Curso de Agronomia do UNIVAG, tendo como princípio a valorização da qualidade, presta serviços laboratoriais à comunidade nas áreas de Solos, Plantas, Fertilizantes e Corretivos (com Conceito “A” pelo controle de qualidade da EMBRAPA), de Sementes, Fitopatologia, Entomologia, Geoprocessamento, Microbiologia dos alimentos, Nutrição Animal, Tecnologia de Alimentos, Zoologia e Microbiologia.

    [Topo]

    Infra-Estrutura de Ensino
    O Curso disponibiliza amplas salas de aula refrigeradas, 20 (vinte) laboratórios, assim relacionados:
    Solos (física e química de solos, fertilizantes e corretivos - conceito A pelo controle de qualidade da EMBRAPA); Fitopatologia (doenças de plantas e sementes, faz parte do consórcio anti-ferrugem da Soja - EMBRAPA-SOJA); Entomologia (insetos pragas e inimigos naturais); Botânica; Zoologia; Geologia; Microbiologia; Microscopia; Genética; Cultura de Tecidos; Sementes e plantas daninhas; Mecânica, máquinas e implementos agrícolas; Hidráulica e Irrigação; Nutrição animal; Tecnologia de alimentos; Geoprocessamento; Química e Bioquímica; Anatomia e Fisiologia Animal; Desenho Técnico.

    O Curso ainda utiliza uma área de 70.000 m2, com várias espécies frutíferas (citrus, manga, acerola, fruta do conde, figo, coco, banana, graviola e maracujá, entre outros), localizada no próprio Campus, denominada Campo Experimental, com áreas relacionadas a seguir.

    • Estação Meteorológica Convencional e Automática.
    • Campo Agrostológico.
    • Setores de Meteorologia, de Horticultura, de Cultivo Protegido, de Forragicultura, de Fruticultura, de Máquinas e Implementos Agrícolas e de Irrigação e Drenagem. Este último conta com sistemas de irrigação por aspersão convencional, por gotejamento e microaspersão, Pivô central de 2 ha marca Valley, além de 03 Caixas d’água de 10.000 l, 01 motor eletrico com bomba centífuga Thebe R8, conjunto de anéis cilíndricos metálicos, com 30 cm de altura, e larguras de 26 cm e 50 cm para teste de VIB, banca de testes de bombas, lisímetro, tensiômetros, entre outros.

    [Topo]

    Localização
    Campus do UNIVAG - Centro Universitário, Bloco B2
    Grupo de Produção Acadêmica de Ciências Agrárias e Biológicas (GPA/CAB)
    Fones: (65) 3688-6058 / 6148 / 6150 / 6107 / 6215 / 6218

    Av. Dom Orlando Chaves, 2655

    Bairro: Cristo Rei

    Município: Várzea Grande/MT

    CEP: 78.118 - 000

    [Topo]

    Horário de Atendimento da Coordenação
    A Coordenação do Curso atende das 8:00 às 12:00h e 14:00 às 18:00h, de segunda a sexta-feira.

    [Topo]
    Valor do Curso
    LIGUE VEST 3688.6006
    [Topo]

    Produções Acadêmicas
    Nome da ProduçãoNome do(s) Autor(es) 
    CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DA SOJA UTILIZANDO-SE MISTURA DE GLYPHOSATE E IMAZETHAPYR NA OPERAÇÃO DE DESSECAÇÃOAnderson Luis Cavenaghi (UNIVAG), Carlos Alberto Cozer (UNIVAG), Rogério Donizeti de Castro (UNIVAG), Sebastião Carneiro Guimarães (UFMT) |Visualizar|
    CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS E FITOTOXICIDADE DE TRATAMENTOS HERBICIDAS EM DIFERENTES VARIEDADES DE SOJA ROUNDUP READY *Prof. Dr. Anderson Luis Cavenaghi; Prof. Dr. Sebastião Carneiro Guimarães; Prof. MSc Rogério Donizeti de Castro |Visualizar|
    Fauna de fitonematóides em áreas preservadas e cultivadasProf. DSc Rosangela A. da Silva |Visualizar|
    Avaliação em casa de vegetação do uso do sorgo, milheto e crotalaria no manejo de Meloidogyme javanicaProf. DSc Rosangela A. da Silva |Visualizar|
    ESTIMATIVA DA RADIAÇÃO SOLAR POR MEIO DE MEDIDAS DE TEMPERATURA DE DIFERENTES MATERIAIS EXPOSTOS AO SOLProf. MSc Alessandro Ferronato, Fábio Jordano Juchen, Guilherme Antoniolli, Jonas Roberto Muller |Visualizar|
    [Topo]
    UNIVAG - Centro Universitário© 2001 - 2009
    Todos os direitos reservados.
    Av. Dom Orlando Chaves, n.º 2.655 - Bairro Cristo Rei
    Várzea Grande - Mato Grosso - Brasil - CEP 78118-900
    Telefone: +55 (65) 3688-6000
    Site: www.univag.edu.br